Páginas

Uma breve entrevista com o autor dos “pedidos musicais”, sucesso do WhatsApp

O esquete "A Vó Do Nelson Come Nuggets" foi fenômeno de repercussão espontânea entre jovens de todo o Brasil.


No post anterior falei da propagação espontânea que os esquetes de “pedidos musicais” alcançaram entre os jovens no Brasil. A repercussão impressionou até mesmo seu criador, o DJ Ivan Davis.

Por se tratar de uma rede de comunicação fechada, o WhatsApp não oferece ferramentas que permitam ao autor dos esquetes acompanhar o alcance obtido com a sua iniciativa de divulgar seu trabalho encaminhando arquivos de áudio através dessa plataforma. Foi uma surpresa para ele, descobrir que pessoas de outros estados estavam compartilhando os esquetes.

Foi em Belém (Pará) que nasceram os esquetes, como parte do programa PacMania da webrádio Chic. O roteiro é sempre o mesmo: alguém ligando para a rádio pra pedir uma música, porém  sem saber inglês, ele canta a música da forma como bem entende.

Ouça aqui o "Melô da Tia Nastácia":


E o mais famoso, "A Vó Do Nelson Come Nuggets":


Considero interessante para quem estuda os processos de comunicação digitais, conhecer o caso do DJ Ivan Davis e o fenômeno de repercussão espontânea ocorrida com seus esquetes de “pedidos musicais”.

Fiz algumas perguntas para entender a visão dele sobre toda essa repercussão, abaixo segue a breve entrevista:

- Desde quando você produz os esquetes do quadro "Pedidos Musicais"?
DJ Ivan: Os esquetes vêm sendo feitos (se não me falha a memória) desde março ou abril de 2013.

- A repercussão dos esquetes através do WhatsApp era parte de uma estratégia de divulgação do seu trabalho?
DJ Ivan: Não! Não foi nada planejado, mas lá no fundo eu tinha um desejo enorme de que isso acontecesse e sempre pensei nisso. Não sou ator nem humorista. Sou DJ! E modéstia a parte,  faço isso muito bem; porém tenho consciência que somente como DJ eu teria mais dificuldade em conseguir esta exposição. As pessoas procuram coisas diferentes.

- Além do WhatsApp, você tinha alguma estratégia de promoção/divulgação do quadro "Pedidos Musicais" que você praticava antes de se tornar conhecido nacionalmente?
DJ Ivan: O quadro faz parte de um programa de webrádio; e é produto de um projeto geek/retrô chamado "PAC" (Para Adulto Curtir). O projeto existe desde janeiro de 2006 e as "estratégias" para divulgação do programa eram basicamente falar dele nas redes sociais, divulgar nas festas e fazer também o caminho inverso: usar o programa pra divulgar as festas. Começamos a soltar no WhatsApp os pedidos musicais pois sabíamos que nem todos estão online no horário do programa pra ouvir as paródias, sendo assim, fiz uma edição simples colocando o esquete acompanhado de uma vinheta divulgando o programa.

- A citação dos seus esquetes no programa do Ricardo Boechat na rádio BandNews FM foi consequência da propagação espontânea nas redes sociais, certo?
DJ Ivan: Sim, claro! O próprio Boechat falou que pessoas próximas a ele recebiam as minhas paródias no celular através de outras pessoas que eu não tenho a mínima ideia de quem sejam (o caminho que as paródias fizeram até chegar nele deve ter sido enorme, mas com a velocidade das coisas, surtiu efeito rápido).
Resumindo: numa manhã que citaram meu nome na BandNews, meu celular tocou umas 50 vezes. Era gente do Brasil inteiro me perguntando sobre os esquetes. Pelas ligações que recebi, notei que o Rio de Janeiro é o local onde a propagação foi maior, seguido de São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e Goiânia. Inclusive, as paródias hoje são mais conhecidas nestes estados do que na minha própria cidade.

- Essa repercussão em nível nacional você credita à aparição no programa da rádio BandNews ou à propagação nas redes sociais?
DJ Ivan: Acho que a divulgação nas redes sociais (principalmente o WhatsApp) é o forte da propagação, mas a divulgação do Boechat ajudou muito para apresentar os esquetes a outro público de uma faixa etária mais alta (que talvez nem tenha smartphone). Tenho essa impressão pois a faixa etária das pessoas que me ligaram (por conta do Boechat) era acima dos 40 anos.

- Depois do sucesso espontâneo, você criou um canal no Youtube para amplificar a visualização dos esquetes. Que outras estratégias de propagação em redes sociais pretende adotar?
DJ Ivan: Eu criei o canal no Youtube pois confesso que estava totalmente perdido em relação ao "sucesso" das paródias. Eu queria medir o alcance e a audiência, mas com o WhatsApp eu não conseguia. Agora eu posso medir, pelo menos através do YouTube, o crescimento das visualizações a cada dia. O canal tinha em outubro cerca de 30 mil visualizações. No final de novembro já ultrapassou 300 mil, sem contabilizar os outros canais piratas que estão usando minha voz e publicando também no YouTube, sem dar o crédito.

- Hoje muitas marcas possuem fanpages no Facebook e procuram constantemente conteúdos relevantes e de entretenimento para gerar conversação com seus consumidores. Você acredita que os esquetes do "Pedidos Musicais" poderiam ser utilizadas em campanhas publicitárias dentro das redes sociais? De que maneira você acredita que o "Pedidos Musicais" poderia ajudar uma marca/produto a se promover?
DJ Ivan: Nós já temos a fanpage do projeto PAC, mas muita gente ainda não descobriu. Tenho alterado constantemente as descrições dos posts do YouTube para que as pessoas tenham mais informações a respeito do programa PacMania e também da minha pessoa. Nas paródias citamos nomes de muitas marcas como: Subway, Nike, Danone, entre outras. Eu ficaria muito feliz em fazer uma parceria com alguma delas.