Páginas

O Google Wave é para você?

Acabei de receber um convite para acesso ao Google Wave e finalmente, consegui dar uma olhada na sua interface.

À primeira vista, ele aparenta ser um mash-up entre o Gmail e o Twitter. Ou quem sabe, um e-mail da web 2.0.

Meu raciocínio é o seguinte: o sistema de comunicação instantânea (messenger), quando surgiu, não substituiu o e-mail. E mais recentemente, o aparecimento do microblog (Twitter), provavelmente não substituirá o e-mail nem o comunicador instantâneo.

Assim, o Google Wave provavelmente não substituirá o microblog ou o comunicador instantâneo. Quem sabe ele seja mais um novo modelo de comunicação, mas minha maior aposta é de que ele tenha potencial para substituir o Gmail.


Deixo abaixo alguns tópicos sobre o Google Wave:

- O Gmail, quando surgiu, trouxe uma novidade: ele agrupava automaticamente as mensagens com o mesmo assunto. Essa característica conquistou muitos usuários (e afastou outros). O Google Wave segue esse principio de agrupamento e compartilhamento, porém num nível muito maior;

- Sua interface permite visualizar a lista de mensagens, agrupá-las em pastas e organizá-las de maneira muito semelhante ao Gmail. A diferença é que ao selecionar um tema/assunto é possível ver todo o histórico de mensagens trocadas com os participantes da discussão, assim como a timeline de um microblog;


- As mensagens do Google Wave podem incorporar em seu conteúdo imagens, vídeos, áudios e anexar qualquer outro arquivo para download;

- Por enquanto o sistema ainda é um pouco lento, principalmente para tópicos carregados de mensagens;

- Nesta primeira fase a Google liberou poucos convites para os atuais usuários convidarem seus amigos. Lembra-me muito a técnica utilizada na época de lançamento do Orkut. A expectativa pelos convites fazia parte da estratégia de marketing. Aliás, quem está atrás de um convite pode buscar em sites como o Mashable Invites;

- Outra característica interessante da interface: acima de cada quadro de discussão aparece o avatar de todas as pessoas que fazem parte da conversa. Ou seja, ele mostra visualmente, toda a rede de pessoas que participam do grupo, algo que garantiu o sucesso das redes sociais, desde a época do surgimento do Orkut;


De fato, não há algo excepcionalmente novo. É uma ferramenta interessante para aqueles que costumam usar o e-mail para conversas em grupo. Muitas empresas que não possuem ainda uma intranet equipada com alguma interface de comunicação e gerenciamento de negócios poderão se beneficiar bastante com essa ferramenta.

Minha sugestão nesse primeiro contato seria a possibilidade de incorporação de outras redes (mash-up). Seria interessante integrar outras redes como o Twitter, Facebook e Orkut dentro do Wave. Além disso, poderia também receber e-mails comuns dentro da mesma interface. Assim poderia gerenciar todas essas redes e mensagens a partir da interface do Google Wave.

De qualquer maneira, estou disposto a experimentar e descobrir, com o tempo, se acabo trocando meu Gmail pelo Google Wave.