Páginas

Tihuana é TNT: para quem ainda não entendeu o novo paradigma da comunicação


Tenho dito que Branded Content e Social Media são hoje, as áreas que apontam o novo paradigma da comunicação. Sabíamos que a sociedade aprendeu a ignorar propagandas disruptivas, mas não tínhamos ainda, compreendido qual seria a solução.

Sem necessariamente, fazer um juízo de valor, "Tihuana é TNT" ilustra perfeitamente esse novo modelo. Quem foi ao cinema assistir "Tropa de Elite 2" deve ter visto o novo clipe da banda Tihuana. Neste clipe a marca de energético TNT é o personagem principal. A narrativa do filme ilustra o posicionamento da marca. A essência da letra também transparece a filosofia do produto. Na verdade, até o próprio nome do produto faz parte da letra da música. Valem ainda lembrar que essa música fará parte do novo álbum da banda.

Para a publicidade, contextualizar a mensagem da marca/produto com algum conteúdo é o caminho ideal para alcançar um discurso publicitário menos disruptivo e mais relevante para o consumidor daquele conteúdo (seja um filme, uma música, um show, etc).

Para a indústria fonográfica, essa também pode ser a uma solução, já que a era digital estimulou a distribuição livre do conteúdo. Ao invés de obter lucro a partir das vendas do álbum, a banda direciona seu retorno financeiro para os shows e também para o patrocínio de marcas interessadas em investir na produção do álbum e dos clipes. Quem sabe os álbuns possam até ser distribuídos gratuitamente nesse caso.

Parabéns para a agência Multi Solution e a marca TNT, que a partir desta campanha souberam ilustrar como devemos atuar neste novo paradigma da comunicação.


OBS: Quero apenas lembrar que modelos de branded content são melhores aceitos quando o produto não é inserido de maneira "forçada". Citar o nome do produto dentro da letra da música pode incomodar caso não esteja perfeitamente contextualizado. Além disso, acredito que não é necessário falar o nome do produto quando a letra já consegue transparecer todo o seu posicionamento e conceito.
Por fim, um último comentário: a produção do clipe é maravilhosa, mas não precisava encerrar com um packshot do produto. Packshot é coisa do antigo modelo de propaganda disruptiva.

OBS2: Também gostaria de ressaltar que o termo Branded Content pode ser novo, mas suas bases conceituais utilizam referências bem antigas. Um exemplo: em 1973, o cantor Paul Simon escreveu uma música chamada "Kodachrome" (uma linha de produtos da Kodak).