Páginas

#Portabilidade: Agora a bola da vez é a Vivo


Para dar continuidade ao meu projeto "portabilidade", alguns dias atrás solicitei a transferência da minha linha de celular da operadora Claro para a Vivo. A intenção do projeto é experimentar todas as operadores de celular que atendem a região de São Paulo e deixar neste blog as minhas impressões.

Já publiquei a experiência de transferência da Tim para Oi. Depois fui para a Claro. E agora é a vez da Vivo. Também já tive uma experiência anterior com a operadora Aeiou.

A intenção é sempre verificar/comparar a qualidade do sinal/serviços e o processo de portabilidade.

Deixei a Vivo por último pois foi aquela que ouvi mais impressões negativas até então. Na maioria das vezes as reclamações citam mal atendimento do call center e erros de cobrança. Estou até já esperando passar por isso.

Por enquanto o que posso falar é:

PORTABILIDADE:
Assim como nas experiências anteriores, fui até uma loja da operadora acompanhado do meu RG, CPF e comprovante de residência. Recuso-me a solicitar a portabilidade por telefone. É pedir pra ter dor de cabeça.

Na loja da Vivo demorei para ser atendido. Na Claro e na Oi fui atendido logo de imediato. Desta vez na Vivo, tive que aguardar cerca de meia hora. Depois que fui atendido o processo até que foi rápido. Eu já sabia qual plano pretendia contratar, foi apenas necessário criar meu cadastro na operadora e ativar o pacote. Não paguei nada e fui embora com o chip já funcionando, porém sob um número de celular provisório.

Esse número provisório é necessário até que o processo de portabilidade esteja concluído; nesse momento o chip antigo da Claro pára de funcionar e o chip da Vivo passa a responder sob o meu número de celular correto.

A atendente da Vivo informou que a portabilidade estaria concluída num prazo de 3 dias úteis. Foi o que aconteceu quando transferi minha linha para a Oi e depois para a Claro. Desta vez já estou no quarto dia e até agora a portabilidade não foi concluída. No quinto dia fui novamente até uma loja da Vivo e descobri que a portabilidade iria demorar mais do que o imaginado, veja no meu "UPDATE", no final deste post.


OPERADORA VIVO:
Sobre a operadora, como utilizei pouco o serviço, não tenho muito a dizer. Ainda não precisei falar com o atendimento telefônico. Ufa. Também não recebi nenhuma cobrança pra conferir se houve erro.

Sobre a qualidade do sinal, gostei do que vi até agora. Também ouvi dizer que em São Paulo a Vivo é a operadora que possui a melhor cobertura, mas ainda não pude comprovar pessoalmente.

Sobre a qualidade do tráfego de dados 3G (internet), posso dizer que nas experiências anteriores, a Tim foi a operadora em que o tráfego de dados era o mais lento. Claro e Oi possuem qualidade de sinal 3G muito semelhantes, não posso reclamar. Consegui usar a internet tranquilamente nas duas operadoras. Porém, aparentemente a qualidade do acesso à internet na Vivo é melhor ainda.

Para escrever esse post fiz um teste com o 3G da Claro e a média de transferência que obtive foi de 241 Kbps. Exatamente no mesmo dia e local, fiz o mesmo teste com a Vivo e a taxa média de transferência foi de 589 kbps. (obviamente esse resultado é influenciado pelo local em que me encontro, se mudar de região quem sabe o resultado pode ser completamente outro).

Porém não mudei de operadora por conta da qualidade do acesso 3G. Confesso que o motivo principal da mudança foi o custo mensal do serviço. Aparentemente o valor do pacote de serviços (minutos + sms + internet) tem um custo/benefício melhor na Vivo.

Por fim, fica aqui minha recomendação: se já faz mais de um ano que você fez o contrato com a sua operadora, vale a pena conferir seu gasto mensal e comparar com os pacotes oferecidos pelas operadoras concorrentes. Não custa comparar e mudar de operadora, se for o caso.

--------------
[UPDATE 10/12/2010] Após 5 dias úteis resolvi passar numa loja da Vivo para descobrir a razão da demora para transferir o número do meu celular. Apesar de solicitar a portabilidade na loja do Shopping Iguatemi, desta vez resolvi passar na loja do shopping Villa Lobos.

Fui atendido de imediato e a pessoa, muito prestativa, chegou a mostrar-me a tela do computador que indicava a solicitação de portabilidade registrada somente no dia 09/12, e não no dia 03/12, data em que estive lá. Como assim?

E já que a portabilidade foi solicitada somente no dia 09/12, a transferência do número foi programada para acontecer 3 dias úteis depois, ou seja, na terça (14/12). Se considerarmos a data em que estive pela primeira vez na Vivo, serão 11 dias corridos até a conclusão da portabilidade.

A pergunta que não consigo responder é: por que a atendente da Vivo que me recebeu no dia 03/12, só efetivou a solicitação de portabilidade 6 dias depois?

São pequenos problemas como esse que devem tornar mais difíceis os dias de pessoas como Hugo Janeba, vice-presidente de Marketing da Vivo e Silvio Sato, Gerente de Comunicação e Branding. Eu conheço o Silvio Sato e sei que é um excelente profissional. Acredito que seja bem difícil trabalhar a imagem de uma marca que tem funcionários como a atendente da loja Iguatemi, que só atrapalham o seu esforço em tornar a Vivo uma marca bem vista pelo público.


--------------
[UPDATE 15/12/2010] Como programado, no final do dia de ontem (14/02) o chip da operadora antiga parou de funcionar. Substitui pelo chip da Vivo e imediatamente o celular passou a operar com o meu numero oficial. Processo de portabilidade concluído com êxito.

Não tenho reclamações em relação ao processo de transferência do número de celular. O sistema que integra  todas as operadoras funcionou muito bem, nas 3 vezes que solicitei a mudança de operadora até hoje. No caso da Vivo, a única questão que ainda me resta é: qual será o motivo da solicitação de portabilidade ter sido efetivada apenas 6 dias após eu ter solicitado pessoalmente na loja? Fico com a impressão de que o que falta à Vivo é melhorar a qualidade do seu serviço de atendimento ao consumidor.