Páginas

Ferme des Journalistes: vivendo apenas de redes sociais


É possível manter-se atualizado, tendo acesso apenas às redes sociais? O Twitter e o Facebook podem oferecer as mesmas informações que veículos de massa como o jornal, o rádio ou a televisão?

Essas são as perguntas que 5 jornalistas (quatro franceses e uma suiça) colocaram à prova em uma experiência que faz parte do projeto "Huis clos sur le Net".

Eles permanecerão essa semana (01-05/fevereiro) isolados em uma casa de campo na França, e prometem atualizar-se apenas com as notícias recebidas pelo Twitter e Facebook.

Toda a experiência será relatada no blog do projeto (http://huisclossurlenet.radiofrance.fr).

Particularmente acredito que as redes não substituem por completo os veículos de massa tradicionais. E sem dúvida, os 5 jornalistas pretendem provar isso. Por outro lado, já é evidente que uma boa parte das informações do nosso cotidiano serão distribuídas pelos próprios usuários. Quem já era usuário do Twitter na época da morte do Michael Jackson ou mais recentemente, do terremoto no Haiti, sabe do que estou falando.

Talvez esse grupo de jornalistas seja capaz de mostrar que as redes sociais são muito eficientes para transmitir, com grande velocidade, informações relevantes para a maioria dos participantes de determinada rede.

Há inclusive, quem diga que grande parte das notícias em breve circularão principalmente pelas redes sociais. É disso que se trata, por exemplo, o estudo "How Our News Sources Changed in the Last 200+ Years" que apresenta o gráfico utilizado no início deste post.