Páginas

Identificar influenciadores da rede não é tarefa fácil


Essa é uma discussão que deveria ser levada adiante. Notei que entre os profissionais de mídias sociais esse tema é recorrente; mas o mercado de comunicação como um todo ainda não se deu conta.

Não basta observar o número de "followers" no Twitter para identificar reais influenciadores do meio. Aliás, a "promiscuidade" social estimulada pela "era das redes de relacionamento", fez surgir uma geração de jovens que "adicionam" e passam "seguir" outras pessoas sem critérios muito rígidos. Por conta disso, é cada vez mais comum ver adolescentes já com milhares de seguidores no Twitter. E aí?

É importante compreender que não é fácil identificar os influenciadores de um determinado grupo. Não basta encontrar dentro deste grupo aqueles que possuem mais seguidores, pois afinal, não se sabe se são seguidores efetivamente ativos e diretamente influenciados pelo perfil em análise.

Além disso, é preciso considerar que muitos personagens do Twitter possuem uma porcentagem de seguidores que poderíamos até chamar de "perseguidores". São os novos "stalkers" das redes sociais. Pessoas que acompanham o perfil apenas para vigiar e observar as atividades daquele perfil.

Outro dia a Nathália Gabriel republicou uma frase que lancei no Twitter: "Followers vc pode falsificar. Ser adicionado em lists de pessoas relevantes não tem script pra isso ainda".

Acredito que o recurso das "lists"(que aparece ao lado do número de "followers" do perfil no Twitter) é um instrumento valioso para identificar a relevância de um determinado perfil. É ali que se consegue observar também as áreas/temas de atuação/influência daquela pessoa.

Recentemente fiz um post em que usei o perfil do Willian Bonner para exemplificar algumas táticas que podem ser utilizadas para medir o grau de repercussão gerada por uma informação publicada no Twitter pelo @realwbonner.

Nesse post ainda cito a ferramenta Twitalyser (www.twitalyzer.com), muito útil para avaliar o potencial de influência de um perfil no Twitter. Outra ferramenta interessante é o Topsy (www.topsy.com).

O importante é ficar claro que identificar influenciadores da rede não é tarefa fácil. Não basta utilizar essas ferramentas online. É preciso um trabalho minucioso de estudo e análise individual dos perfis no Twitter. Trabalho esse que demanda muito tempo e conhecimento. As empresas anunciantes deveriam valorizar mais o trabalho das agências quando o assunto são as redes sociais.