Páginas

Para atuar em "Social Media", é preciso ser especialista em "Social Communication"

Em plena era da Social Media, fico feliz por ter cursado uma faculdade de Comunicação Social. No inglês literal: "Social Communication".

Nos últimos anos muitos cursos de graduação optaram por abandonar o termo "social". Denominam-se apenas como Faculdades/Universidades de Comunicação. Afinal, é quase redundante, já está claro que se trata de um curso que aborda a comunicação da sociedade, mediada por aparelhos.

Se pararmos para refletir, o que não está claro é esse novo termo "social media" - ou em português "mídias sociais". Pois no fim das contas, qualquer veículo de comunicação é uma mídia. Sendo assim, todos os veículos são "mídias"; e são consequentemente, "sociais".

O que acontece é que costuma-se usar o termo "social" para enfatizar o lado "humano" do processo de comunicação. Assim também acontecia com o termo "Comunicação Social".

Conhecer o ser humano é estudar como ele atua frente aos sistemas de comunicação; e também como ele interage entre si. Para isso, disciplinas como sociologia, antropologia, psicologia e filosofia são essenciais. É inclusive uma pena ver que muitos cursos de graduação deixaram de lado essas disciplinas para abrir espaço para a formação técnica (e quem está no mercado sabe que a aplicação técnica pode ser facilmente adquirida no início da carreira profissional).

De qualquer maneira, Social Media pretende então, segmentar uma área que vai trabalhar a comunicação das marcas/produtos no instante em que o homem interage com suas redes de relacionamento (na maioria das vezes, no meio digital).

Pois bem, para atuar nesse campo, fica nítido agora que não se faz necessário o conhecimento técnico das redes digitais. Não é necessário conhecer nenhum software gráfico ou linguagem digital.

É preciso sim, conhecer como funciona uma rede e principalmente entender como o homem se relaciona nesse espaço.

Você, que pretende atuar nessa área, não tente ser um especialista em Social Media, pois no final das contas esse termo não significa nada. Prefira ser um especialista em Social Communication.

Lembre-se que é preciso entender o homem (social) e as redes (communication). Se olharmos lá no fundo, veremos que não inventamos nada novo, de certa forma, estamos apenas voltando às origens, quando toda a comunicação era realizada na praça central da cidade.