Páginas

[updated] Denúncia: supermercado Extra engana consumidor


Um tanto off-topic esse post, mas ainda assim resolvi publicar. Quem sabe não seja mera coincidência acontecer esse fato justamente após publicar um post falando como a internet pode ser uma aliada do cidadão e conseqüentemente, para o consumidor.

Tenho o costume de fazer minhas compras de supermercado semanalmente. Costumava fazê-las no supermercado Extra do Itaim, aos domingos, em razão da tranquilidade. Porém vou procurar um novo supermercado agora.

Hoje passei por um problema que não é novo, já ouvi outros comentarem, mas desta vez tirei fotos para comprovar a denúncia. Resolvi levar uma lanterna que na gôndola a etiqueta indicava o valor de R$4,75, como podem ver na foto abaixo:

Porém, ao chegar no caixa a máquina registradora cobrou o valor de R$5,99. Fiz então a foto para confirmar. O valor cobrado seria 25% superior ao indicado na gôndola.

A atendente do caixa chamou o fiscal que autorizou a cobrança de R$4,75, já que eu estava com a etiqueta da gôndola para confirmar.

Porém fiquei imaginando, e todas as outras dezenas de produtos que eu comprava naquele momento, teria que conferir cada um deles? E os próximos consumidores que levarem a mesma lanterna, que valor irão pagar? Como garantir que se tratava de um fato isolado e não um erro freqüente? E todas as compras que já fiz naquele estabelecimento nos últimos anos?

Pedi ao fiscal para chamar o gerente pois queria uma justificativa pela falha e uma garantia de que os demais produtos não teriam o mesmo erro. Resposta: não havia gerente naquele momento para falar comigo. E sugestão do fiscal: eu deveria olhar sempre o valor da etiqueta na gôndola de cada um dos itens e depois conferir com a máquina registradora, assim como fiz com a lanterna. Claro! O dever de qualquer consumidor atento.

Resolvi então escrever esse post para avisá-los: quando comprar no Extra do Itaim, lembre-se de anotar o preço de cada produto que comprar, e depois no caixa confira uma-a-um; ou então, prefira comprar em outro supermercado mais confiável.

OBS: por conta desse transtorno encontrei um serviço muito interessante na internet: o site Reclame Aqui recebe as denúncias dos consumidores e abre espaço para a defesa do estabelecimento. O Extra supermercados tem, até então, 361 reclamações! Definitivamente farei minhas compras em outro lugar a partir de agora.

Ofereço também o campo de comentários deste blog, caso o Extra Itam queira dar alguma justificativa pelo ocorrido.

[updated 23/07/08] Logo cedo recebi a ligação do Gerente Carlos Felipe, da loja Extra do Itaim. Ele foi extremamente atencioso e compreendeu muito bem meu argumento quanto a perda de confiabilidade. Ele explicou toda a dinâmica de atualização dos preços e afirmou existir funcionários específicos para checagem dos preços. Disse ainda receber periódicamente um relatório com o índice de erro, que gira entorno de 1% a 2%.
Durante nossa conversa ele comentou que havia lido esse post e também todos os comentários deixados pelos leitores deste blog. Comentou que iria inclusive encaminhar o post para os reponsáveis da rede Pão de Açúcar.

A atenção prestada neste caso e também em outros que esse blog já registrou mostra que a rede Pão de Açucar, bem como muitas empresas em todo o mundo já estão compreendendo que hoje o mercado são conversações, como já dizia o Manifesto Cluetrain, escrito em 1999. As empresas estão, aos poucos, aprendendo a manter uma proximidade maior com seus consumidores, interagir, conversar, ouvir e falar, e perceber que elas existem não só para vender um produto, mas também para prestar um serviço.