Páginas

Publicidade on-line: Greenpeace

Continuo afirmando: ainda não sabemos fazer publicidade na internet. A nova onda agora é criar joguinhos, enfim, promover a interatividade do navegador com a peça publicitária, porém, na maioria dos casos faz parecer aqueles filmes publicitários para tv em que a piada é muito engraçada, mas você nunca se lembra de qual produto tratava o anúncio.

Mas algumas poucas vezes alguém acerta. No caso do anúncio criado para o Greenpeace, o famoso jogo "resta 1" é a atração. O ponto forte é que a interatividade existente torna-se parte integrante do conceito criativo da campanha. A mensagem da campanha é contruida durante as primeiras jogadas do usuário. Muito interessante, confira!

Mais uma vez, obrigado à colaboradora Kátia Oliveira pela indicação.






5 comentários:

  1. Grande Messa, gostei do joguinho e do uso do recurso! Bom te ler!
    abraços,
    Lilian

    ResponderExcluir
  2. Anônimo11:58 AM

    Massa,
    parabéns pelo blog. Gostei muito do anuncio do Greenpeace e gostaria de replicar para outras pessoas.Como posso fazer isso? Uso plataforma Mac.
    Desde já, agradeço.
    Julio
    valmorbida@terra.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie!!!

    Achei muito interessante este jogo do Greenpeace, gostaria de trabalhar com os alunos da minha escola , para isso gostaria de publica-lo em meu blog também.
    Se puder favor informar-me onde encontro o código dele para poder republicá-lo.
    Parabéns o teu blog é muito interessante!!!!

    Obrigada

    Lilian

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo blog cara!
    gostaria de saber como postamos na nossa pagina esse jogo do greenpeace, por sinal muito bom,educativo.
    abraço,

    Roani Araujo da silva
    roani_as@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. A tecnologia aplicada na descoberta de uma nova fronteira de linguagens, sobretudo na educação. Eis o debate que estamos promovendo no Dr. Negociação e para o qual você é convidado:
    O professor Google, o mestre Yahoo!, a escola UOL, novas tecnologias que a escola tradicional precisa se apropriar. Hoje os alunos digitais convivem com professores analógicos.

    Alunos digitais darão lições ao professores analógicos?

    Ler é mais importante que estudar?

    Um abraço,

    Nacir Sales

    ResponderExcluir