Páginas

Sud Mennucci, em SP, vira cidade-provedor Wi-Fi

fonte: info on-line

Sud Mennucci, no interior paulista, é um município totalmente Wi-Fi. Que faz as vezes de um provedor de internet, com tecnologia 802.11b, para seus moradores. E de graça.

Segundo o chefe de serviços de informática da cidade e idealizador do projeto, Sérgio Soares, basta solicitar para ter acesso à internet sem fio em no máximo duas horas após o pedido - mas o usuário também deve adquirir uma antena ou uma placa wireless para se conectar. O equipamento custa de 300 a 500 reais, em média, e é comprado nas cidades vizinhas ou através de representantes - é que Sud Mennucci não possui nenhuma loja especializada em informática. Também não tem site oficial, ainda está em construção enquanto a prefeitura aguarda o registro do domínio, já solicitado.

Tudo começou em 2002, quando o então prefeito Nelson Gonçalves de Assis concordou em comprar um link de rádio da Telefônica. Modesto, de 128 kbps, serviria para resolver o problema de comunicação da prefeitura com seus departamentos e secretarias que ficavam em outros pontos da cidade. Já que a cidade não tinha um provedor e o acesso à web era feito via linha discada e por interurbano, Soares teve a idéia de oferecer a tecnologia para os cidadãos - idéia essa, diz, que foi prontamente aceita pelo prefeito. O serviço público entrou no ar em junho de 2003.

Com a demanda, o link foi subindo para 256 kbps, 512 kbps, até chegar ao atual 1 Mbps. Hoje, são 109 usuários do serviço Wi-Fi, com expectativa de chegar a 200 em dois anos. Quando isso acontecer, a prefeitura vai aumentar o link para 2 Mbps, conta Soares. O especialista acrescenta que foi necessário prestar orientação para os cidadãos no início, principalmente pedindo cuidado com o uso de serviços e programas capazes de derrubar o link, na época ainda baixo.

O controle de acesso é feito por senha e não há restrições - os usuários podem baixar arquivos e navegar por onde quiserem. Se alguém preferir não ter acesso a uma determinada página, por exemplo, pode pedir para a prefeitura bloquear a mesma para aquele usuário específico.

Em 2003, a prefeitura gastou 17 mil reais para instalar a antena de distribuição do link. Hoje, o prefeito Celso Junqueira (PSDB), que era vice de Assis, paga 3,2 mil reais por mês pelo uso do link. Segundo Soares, vale a pena prestar esse serviço à população - mesmo porque a solução Wi-Fi foi a mais barata encontrada, diz. O próximo passo, ainda em fase de desenvolvimento, é um sistema de comunicação por voz sobre IP (VoIP) que, depois de criado, deverá passar pelo crivo da prefeitura antes de entrar em operação. Hoje, os funcionários públicos de Sud Mennucci usam o Skype e os programas MSN Messenger e ICQ para falar uns com os outros, com empregados de órgãos e instituições e com amigos e fornecedores.