Páginas

Parece uma barata, mas não é

LINK - 16/11/2004
http://www.link.estadao.com.br/index.cfm?id_conteudo=1108

Seu nome é InsBot, um robô que está sendo desenvolvido por pesquisadores franceses, belgas e suíços, em um projeto de 2 milhões de euros. Sua missão: acabar com as baratas que aparecem nas horas mais inoportunas em nossas casas.
Até aí, nada de estranho, não é? No entanto, o que diferencia o InsBot e os seus companheiros robôs é que ele tem o formato, o cheiro e o comportamento de uma barata.
No caderno Vida & do Estado desta terça-feira, você conhecerá o projeto Leurre, do qual o InsBot faz parte.
No mundo da robótica, as novidades surgem a cada dia. Algumas delas, como o EcoBot 2, são muito estranhas. A invenção é um robô que, acredite se quiser, come e digere moscas para gerar energia elétrica.
Já a companhia japonesa Fujitsu desenvolveu um robô andróide que consegue reconhecer as pessoas. Isso ocorre graças às oito câmeras e ao sistema de processamento de imagens que ele possui. Além disso, o andróide é capaz de realizar tarefas como empurrar um carro com objetos, usar o elevador e até atuar como vigia de edifícios.