Páginas

Sociedade de consumo de imagens

Nas últimas semanas algumas notícias evidenciaram as mudanças sociais promovidas pelas novas tecnologias de captura e distribuição de imagens.

O sucesso inesperado de TAPA NA PANTERA e a audiência imediata do FLAGRA DA CICARELLI são sintomas de uma sociedade que consome imagens, provavelmente como nunca antes.

Interessante é refletir sobre as conseqüências, as possibilidades; em busca de uma noção crítica sobre essa nova sociedade de consumo de imagens.

Pretendia escrever mais, mas neste domingo diferentes artigos trataram do assunto e resolvi inserir aqui link de dois interessantes, porém é importante reparar que se os jornais deste fim de semana estavam repletos de artigos sobre o mesmo assunto, outro sintoma dessa sociedade.

- A modelo, o papa e o lugar público
As imagens são, ao mesmo tempo, o lugar da verdade e da mentira, da realidade e da ficção, da objetivação e da encenação. Por isto a simulação, tanto no sentido corriqueiro do termo (fingir o que não se é), quanto na sua acepção militar (fingir o que poderá vir a ser ou que será) nelas se funda e delas procura tirar o maior partido. Curiosamente quando as técnicas de captação, de distribuição e de acesso à imagem se tornam instantâneas (isto é, quando todos podem tudo captar e tudo ver o tempo todo) mais cresce a dúvida sobre o que é visto; e, por conseqüência, maior passa a ser a margem da simulação...
Mais: http://www.estado.com.br/suplementos/ali/2006/09/24/ali-1.93.19.20060924.13.1.xml

- Performance anônima
Imersos no cotidiano de uma vigilância constante, seja por câmeras de segurança, seja por câmeras fotográficas embutidas em celulares e demais apetrechos que capturam imagens em vídeo, presentes em absolutamente qualquer reduto habitado do planeta, seríamos todos performers, encenando nossas ações no mundo?
O episódio envolvendo a apresentadora da MTV Daniella Cicarelli nesta semana -um vídeo veiculado no You Tube que em poucas horas atingiu picos de "nanoaudiência"- levanta esta e outras questões a respeito dos fenômenos midiáticos em tempos de sociedade do controle e do espetáculo...
Mis: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs2409200612.htm